top of page

Demissões aumentam e a luta do movimento sindical também


O dinheiro aumenta e as demissões também! Com cada vez mais lucro, os banqueiros seguem com a transferência da responsabilidade

pelos serviços para as plataformas digitais e para o próprio cliente, demitindo funcionários e sobrecarregando os poucos que ficam nas agências.


No último período, o movimento sindical bancário tem denunciado os bancos que estão com a política de demissão em massa e a mudança para um modelo que sobrecarrega e adoece os funcionários das agências.


Somente no primeiro trimestre de 2023, foram mais de 2,6 mil postos de trabalho fechados e ao fazer o recorte por municípios percebe-se demissões localizadas nas matrizes dos bancos e nos centros administrativos. Números que foram avaliados pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), com base no Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).


O movimento sindical tem feito mobilizações em todo o país para denunciar a redução dos postos de trabalho. O Sintrafi Floripa realizou, no último mês, dois atos (um no Banco Bradesco e outro no Santander) para denunciar as

demissões e mudanças nas agências que causam prejuízos para trabalhadores e clientes.


Os bancários seguem mobilizados e organizados através do sindicato, para barrar os cortes dos postos de trabalho. Quem está no banco está sempre sobrecarregado e isso aumenta o assédio moral e o adoecimento da categoria. Não vamos permitir!


Comentarios


bottom of page